21 de fev de 2011

Atrás do bloco quem não vai sou eu




Nasci iconoclasta. Nem é algo do qual me orgulho mas depois desse tempo todo de azedume eu acho que dá para fazer tal constatação. Seria isso a causa de blocos de carnaval me irritarem? Mas veja: pegue um bloco de carnaval do Rio, eles estão em alta em detrimento às escolas de samba e aquela cafonice toda. Semana passada um amigo me convidou para ir ao famoso bloco que reúne jornalistas da cidade. Nem morta, respondi. A questão é: onde é legal ir em algum bloco que toca a mesma música durante todo o percurso? Sim, eu fui ano passado e te digo: NA MAIORIA DOS BLOCOS É ESCOLHIDA UMA MÚSICA DO ANO E ELA É, UNICAMENTE ELA, TOCADA O TEMPO TODO. É praticamente a experiência de Pavlov. É chato. É suado. É cheio de gente hypada que não dá pra engolir. Não percam seu tempo. Arrumem algo melhor pra fazer como ir ao cinema ou mesmo beber em casa longe do suor coletivo.

No entanto, eu vejo o pessoal feliz da vida nesses blocos e sinto inveja. Na vez que fui ao bloco Escravos da Mauá pisei num pombo morto e encarei como um sinal de não ir mais atrás dos blocos do Rio.

Mas não dá.Perguntei pra uma amiga, Renata Victal, qual era a graça de ir a um bloco que repetia a mesma música 50x e ela respondeu;

"A música é um pretexto para todo o resto: bebida, amigos, diversão e pegação. Podem repetir mil vezes, sem problemas"

A REPETIÇÃO ME CAUSA SÉRIOS PROBLEMAS 

Já a Carola Medina, também carioca mas sem esse lifestyle que nós duas não gostamos, mandou essa;

"Camilla, você ainda tenta entender a alma carioca?"

Carola, a alma carioca eu já entendi, só não me conformo da obviedade dela.

O carnaval de Olinda é melhor do que o do Rio. Por quê?

Porque é mais barato, porque os músicos estão com os blocos e são geralmente senhores que levam a sério tocar os frevos e ou os maracatus que são lindos e, principalmente, SÃO VARIADOS. Porque a prefeitura de Olinda não permite caixas de som tocando Clauddiaa Leittee, porque enfim, a brincadeira é outra, é mais bonita e diversa. Lá em Olinda o hype do Rio não faz falta nenhuma.

2 comentários:

Anônimo disse...

boa! pelo menos aq em sampa, não conheço ainda o obvio paulista. carola

Brayan Carvalho disse...

"a alma carioca eu já entendi, só não me conformo da obviedade dela"

É justamente a sensação que tenho. O Rio de Janeiro pode continuar lindo, tesão, bonito e gostosão, mas os cariocas conseguem tornar tudo altamente desinteressante.

Ser geograficamente carioca não é o problema: foda é o carioca de espírito. Esse aí que é nocivo.