8 de dez de 2008

Tu é o que tu mete

Escritores, artistas plásticos, cineastas, putas, cangaçeiros e homens da lei. Quanta diferença entre uns e outros. Todos sendo. Existo para ser alguma coisa, de preferência encho a boca para assim, desta forma, anunciar o meu título. Ninguém quer ser serventuário do tribunal de justiça e vendedor... Quem quer ser vendedor? Ah, não tem glamour em ser vendedor, pensam os maiorais. Empregadas domésticas são secretárias do lar, corretores de imóveis viraram consultores imobiliários e tome neguinho confeitar o bolo da autointitulaçâo. Eu tinha escrito sobre o assunto a menos de uma semana,...acho,... mas hoje recebi um email de um verdadeiro sacana sem talento algum, - diz -se escritor-mas, pasmem: Não lê! Isso, o cara escreve e não lê nada. Veja só, Borges, por exemplo era um cara que escreveu ensaios maravilhosos sobre Wilde, Ray Bradbury....acho que ele não lia, lia? O cidadão talentoso deve crer na idéia do milagre da genialidade. Faça-me o favor.
"Ah... acordei genial e talentoso, sou um escritor! E todas as hippies de Santa Teresa se curvarão aos meus pés. Bucetinhas vão saltitar ao meu bel prazer. Fama, fama..."
Que eu faço? Rio? Encaminho pra APAE? Gardenal? Rivotril? Semana passada eu fui almoçar com um amigo e eu falava sobre este assunto com ele, o lançe do "é o que se vende". Sacos vazios dos melhores supermercados. Engodos de grande coisa, enfim, gente trapaceira. Não há outro nome, não há outra saída. Se bem que, deixam-se enganar apenas aqueles que pertencem a um baixíssimo clero. Mas então: eis que o meu amigo sai com esta pérola;
" Tu é o que tu mete."
Diz tudo, né não?

2 comentários:

Dom disse...

seguindo a logica do seu amigo faz-me pensar que sou um ze boceta.
e ze cu tambem, de vez em quando...

(la ne ppato branco ter esse titulo e pessimo pro sujeito)
e mulheres sao.. maria bedelhos!

beijo, my dear.

fabiana vajman disse...

Fico aqui pensando se essas pessoas sabem que são assim, ou que opinião elas têm de si mesmas. Mas a opinião mesmo, aquela que tá guardadinha lá em casa, não a que eles pregam por aí.
Puta texto, mina!

Bêjo!